Envelhecimento activo

Nos nossos dias, é inaceitável a ideia de um “envelhecimento para as estatísticas”. Em sua substituição, desenvolve-se o princípio de um “envelhecimento activo”, que inclui a possibilidade de laboração para além da idade convencional – mas, sempre, com boa qualidade de vida.

Todavia, esta mudança de filosofia causa novos e complexos problemas.

A solução/minimização de tais problemas convoca, desde logo, as empresas para a assunção de uma maior responsabilidade social. Mas toda a sociedade tem de ser envolvida, nomeadamente através da chamada “solidariedade entre gerações”. E, claro, o Estado, obrigado a enveredar por novas políticas públicas para responder à transformação demográfica que se acentua.

Neste “Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre Gerações”, que ora se inicia, os Cadernos de Economia dedicam a edição de Março ao assunto.

CAD98_capa

CAD98_indice

CAD98_editorial

Anúncios